16/06/2021

SAIBA COMO FAZER ESCALA DE TRABALHO NA INDÚSTRIA SEGUINDO ESSES PASSOS


Compartilhe:

Os tipos de escala


Antes de tudo, vamos conhecer as possibilidades, considerando os tipos de escala comumente adotados. Eles são separados de acordo com os períodos de descanso e trabalho determinados na escala e sempre começam pelo número de dias trabalhados, seguidos pelos de descanso.


5X1

O tipo 5X1 começa com 5 dias de trabalho seguidos por um de folga. Necessariamente, um deles precisa cair em um domingo para atender a legislação.


5X2

Já na escala 5X2, são aplicados 2 dias de folga a cada 5 trabalhados, ou seja, é popularmente referida como trabalho em dias de semana. Nesse caso, as 44 horas semanais são divididas em 5 dias.

 

4X2

Menos comum, a escala de 2 dias de folga para cada 4 de trabalho implica em 30 horas extras, o que gera pagamentos adicionais, pois o total de trabalho no mês será de 220 horas.


6X1

Nesse caso, também é preciso respeitar a regra de pelo menos um domingo de folga, uma vez que o colaborador precisará trabalhar 6 dias para ter direito ao descanso, o que também gera horas extras.

 

12X36

Esse tipo de escala costuma ser usado em casos específicos, nos quais o trabalho não pode ser interrompido. Como não está prevista na lei, deve obrigatoriamente ser definida pelas convenções coletivas e corresponde a 36 horas de descanso para cada 12 trabalhadas.

 

Como fazer escala de trabalho


Existem outros tipos de escala, mas relacionamos as principais e mais usadas para você. Agora, podemos partir para as dicas e práticas. Veja!

 

  • CHECAR AS REGRAS

A CLT determina normas de escala que você precisa conhecer para evitar multas e punições. Além disso, também existem regras constitucionais, como a que determina que a duração máxima de trabalho não pode passar de 8 horas por dia e 44 por semana. Por isso, existem limitações para as inovações que você pode fazer.

 

  • VERIFICAR CONVENÇÕES COLETIVAS

No caso do tipo de escala 5X1, por exemplo, a duração diária de trabalho é de 7 horas e 20 minutos, durante 5 dias, mas isso depende de acordo ou convenção coletiva de trabalho, que varia de acordo com a categoria de cada ramo de atividade.

Muitos dos tipos de escala que citamos não correspondem à regra prevista em lei que mencionamos, mas elas são autorizadas pelas convenções, dependendo do seu segmento.

 

  • CONHECER AS NECESSIDADES DOS COLABORADORES

Apesar da importância de conhecer as leis para evitar problemas, elas não garantem a segurança e a satisfação dos colaboradores. Para ter um bom nível de motivação e produtividade, é fundamental dar atenção às necessidades da equipe, ponderando sua decisão.

 

  • ALINHAR AS NECESSIDADES

Quando mencionamos o termo ponderação, foi porque a escala ideal é aquela que equilibra os interesses dos envolvidos. A empresa tem limitações em relação ao que pode oferecer e exigir, do mesmo modo que os funcionários têm um limite que, se ultrapassado, pode prejudicar a produtividade e a saúde dele.

 

  • ATUALIZAR OS DADOS COM FREQUÊNCIA

O bom fluxo dos processos não depende apenas da escala, mas de como ela é comunicada para a equipe. Enganos e dúvidas vão prejudicar o bom andamento da operação e, por isso, os dados de escalas precisam ser constantemente atualizados e divulgados.


Basicamente, são essas as principais informações que você precisa ter para definir os horários. Com elas, você pode dizer que sabe como fazer escala de trabalho e só precisa praticar. Se esse exercício for feito com atenção e sensibilidade, certamente terá sucesso nos resultados.