28/01/2021

AUTOMAÇÃO OU AUTOMATIZAÇÃO INDUSTRIAL? ENTENDA A DIFERENÇA ENTRE OS DOIS


Compartilhe:

O que é automação?

 

A automação industrial é o termo utilizado para definir aqueles mecanismos autorreguláveis, ou seja, que operam e fazem correções sem a necessidade da interferência humana. Na indústria, por exemplo, esse recurso é amplamente utilizado em combinação com outras ferramentas, como a inteligência artificial e o big data analytics.

Os sistemas que compõem a automação são capazes de realizar ajustes quando acontece alguma falha no processo. As máquinas estão constantemente coletando dados úteis para a geração de relatórios que apontam cada desvio na performance do equipamento. Assim, o gestor consegue ter noção sempre que uma máquina está propensa a quebrar.

Esse recurso é muito relevante, especialmente para que o maquinário não precise passar por desgaste desnecessário ou paradas por quebra, que interromperiam toda a produção. Com o uso dos dados, é possível realizar pausas mais rápidas e ágeis para a manutenção dos equipamentos.

Além disso, com o aumento significativo da produtividade, proporcionado pela automação, é possível aproveitar melhor os talentos humanos do negócio, redirecionando seus esforços para áreas mais estratégicas e de otimização industrial.

 

O que é automatização?

 

Diferentemente da automação, os sistemas de automatização demandam certo nível de interferência humana, especialmente para executar correções. Enquanto na automação um equipamento utiliza dados para autorregular seu funcionamento, na automatização você apenas transfere a realização de uma atividade para a máquina.

Um bom exemplo de automatização é o aferidor digital de pressão sanguínea. O manual, por exemplo, exigia que a pessoa ficasse o tempo todo acompanhando o equipamento e os batimentos cardíacos para chegar a um resultado. Com o digital, basta você colocar em si mesmo ou em outra pessoa e acionar um botão que ele faz todo o trabalho.

Ela é ideal para atribuir mais agilidade para processos mecânicos e repetitivos, fazendo com que eles sejam executados sempre a uma mesma velocidade, com mesma precisão. No entanto, é sempre necessário que um ser humano interfira no funcionamento, seja para ajustar parâmetros, definir o início e fim de funcionamento e assim por diante.

 

Qual é a diferença entre elas?

 

Quer um exemplo? O ar-condicionado e o ventilador são, respectivamente, ótimas ilustrações de um sistema de automação e automatização. Isso porque o ar-condicionado (automação) vai regulando a temperatura do ambiente a partir das medições que o próprio sistema faz, sem que você precise ficar corrigindo. Já o ventilador (automatização) precisa ser regulado manualmente para mudar sua velocidade.

Agora que você já conheceu as principais diferenças que permitem identificar se um sistema é de automatização ou automação. Mas ainda deve estar se perguntando: qual eu devo utilizar na indústria? Para isso, é importante dizer que tanto um quanto o outro são úteis, em fases diferentes.

Se compararmos uma indústria com muitos processos manuais, obviamente um sistema de automatização pode ajudar muito. No entanto, para aquelas que já estão em outra fase de maturação e buscando a melhor produtividade possível, não há dúvida, a automação é o caminho.

A automação trabalha de forma inteligente, se baseia em dados para fazer desde ajustes simples até os mais complexos, torna o trabalho mais enxuto, ágil e seguro. Isso afeta não só a qualidade dos seus processos e produtos, mas a competitividade do negócio.

 

Por que investir na automação da indústria?

 

Se você ainda está em dúvida se deve ou não investir na automação da indústria, confira a lista de benefícios gerados por ela que preparamos para você.

  • Otimiza o tempo de produção

  • A automação acelera o tempo que leva para que um produto seja confeccionado, afinal, o equipamento é programado para manter um padrão de repetição das atividades. Isso também diminui riscos e falhas no processo, fazendo com que o produto final seja de extrema qualidade.
  • Diminui os erros humanos

  • Com menos interferências humanas, se extinguem variáveis como distração, cansaço e desmotivação da linha de produção. A máquina opera dentro do melhor padrão produtivo, de forma constante. Por isso, os erros são reduzidos significativamente, já que a execução de uma tarefa fica a cargo de uma célula robótica.
  • Reduz os custos

  • Diversos são os custos que podem ser reduzidos ou até extintos com a automação. Com a diminuição da demanda por mão de obra, os custos com a folha de pagamento caem. O mesmo é válido para os processos de recrutamento, seleção, admissão, treinamento e demissão.
  • Aumento da segurança

Para estarem em funcionamento, as máquinas devem ser seguras, minimamente expostas ao risco de acidentes. Para isso, seguem normas de segurança como a NR12, por exemplo. Em geral, o número de tarefas consideradas perigosas diminuem significativamente.

 

Muitas outras vantagens são percebidas, como:

  • aumento da segurança no chão de fábrica;
  • redução significativa dos acidentes;
  • potencialização do volume de produção, tornando as linhas mais rápidas e ágeis;
  • flexibilização da linha de produção, que pode ser reprogramada para atingir a produção just in time;
  • redução dos processos trabalhistas por acidentes;
  • aumento da qualidade do produto e dos processos, incluindo etapas automáticas de testes e de verificação das normas de qualidade;
  • ampliação da capacidade de operação para 24 horas por dia, 7 dias por semana, com performance e reprodução constantes;
  • realização de monitoramento e controle dos processos, fornecendo dados precisos e atualizados sobre toda a planta automatizada.

 

São mesmo muitos benefícios proporcionados pela automação. Por isso, agora que você sabe como ela se diferencia da automatização, talvez seja a hora de você começar a considerar essa possibilidade para a sua indústria.